sábado, 12 de fevereiro de 2011

O Ritual


"The rite", de Mikael Hafstrom (2011)

Suspense baseado em história real.
Um padre americano (Colin O´donoghue) novato, descrente de Deus, resolve ir até Roma para estudar exorcismo. Chegando lá, ele encontra duas pessoas que mudarão sua forma de enxergar a religião e os casos de exorcismo: Uma jornalista italiana, Angeline Vargas ( Alice Braga) e o Padre jesuíta Lucas ( Anthony Hopkins).
A direção de Mikael é extremamente burocrática. O filme é chato em toda a sua primeira parte, chegando a aborrecer pela total ausência de ritmo. Depois, quando entra em cena o caso de exorcismo de uma grávida, o filme começa a pregar sustos fáceis na platéia, dos mais banais possíveis: uma pessoa aproxima o rosto de uma janela, daí pula um gato e lhe prega um susto; sons estridentes a todo o momento dando acordes altos; e por aí vai.
A trilha sonora é a mais óbvia possível, e a interpretação dos atores está toda no automático: Anthony Hopkins incorpora Hannibal Lecter em alguns momentos, em outros sôa patético. Alice Braga sempre com aquela cara emburrada. O estreante Colin O´Donoghe tenta dar credibilidade ao personagem do Padre Michael, mas o roteiro não ajuda nem um pouco. Tudo é previsível, apesar do crédito inicial dizer que se baseia em fatos reais. Para mim tudo pareceu muito familiar, porquê o filme lembra o tempo todo " O exorcista". O dilema entre o padre descrente e o padre fervoroso, a ação do demônio sobre as pessoas, as situações. Até mesmo os sons guturais e insinuações de sexo que o demônio invoca. Rutger Hauer, totalmente irreconhecível, faz uma ponta interpretando o pai de Michael, um médico legista.
Uma pura perda de tempo. Melhor ficar com o original, ou com " O último exorcismo", um filme que brinca com os documentários fakes e que se sai muito melhor, e mais assustador.

Nota: 2

Nenhum comentário:

Postar um comentário