quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

E então veio Lola


" And then came Lola" , de Ellen Sedler e Megan Siler (2009)

Comédia romântica, inspirado no filme alemão " Corra Loa Corra", de Tom Twyker.
Lola é uma fotógrafa talentosa, porém desorganizada e vive atrasada. Numa tarde, sua namorada liga para ela, pedindo que ela lhe faça um favor: buscar as fotos em uma loja de impressões e trazer para a reunião urgente que ela tem com uma empresária. Lola se apressa, mas vários acontecimentos de percurso a fazem se atrazar, e correr contra o tempo, antes que sua namorada perca o negócio.
A grande diferença entre essa refilmagem e o original alemão é que no filme de Tom Twyker, o espectador sentia a urgencia através da montagem, da trilha sonora e do plot: uma vida que poderia ser salva caso Lola chegue a tempo. Aqui em " Então chega Lola", o fato da namorada perder um negócio não é nada que justifique uma tensão.
As diretoras mostram um universo homossexual nesse filme ambientado em São Francisco. Todos os que andam na rua, frequentam os ambientes, são gays. Não se vê um único ser hetero na história, nem mesmo na figuração. Esse mundo cor de rosa é desenvolvido com uma fotografia colorida, figurino hype e trilha sonora pop rock.
Assim como em " Corra Lola corra", aqui se misturam as linguagens de animação e fotografia. Aliás, copia descaradamente a cena da escadaria do prédio de Lola. E para ilustrar as situações, dando um caráter mais dinâmico e moderno, fotos dão explicações e cenas, sempre com duplos sentidos.
O filme é amador, assim como as interpretações, todas muito posadas e fakes. O mundo lésbico parece ser tão poderoso, que todas se mostram impostadas e altivas.

Um passatempo apenas para quem tem curiosidade de ver uma versão gay e pop do filme de Twyker. A vantagem é que o filme é curto, 73 minutos.

Nota: 5

Um comentário: