domingo, 30 de abril de 2017

A bailarina

\\ “Ballerina”, de Eric Summers (2016) Dirigido e escrito por Eric Summers, essa co-produção França/Canadá se ambienta no final do Sec XIX na França. Em Paris, a Torre Eiffel está sendo erguida, e a Estátua da Liberdade, confeccionada. Acompanhamos a história de Felicia, uma órfã que mora em um orfanato afastado de Paris, e que sonha em ser bailarina. Um dia, seu amigo, também órfão, Victor, lhe mostra a foto do prédio do Balet real de Paris, onde existe curso de ballet mais famoso a Franca. Victor, com sua invenção de asas, foge do orfanato com Felicia. Chegando em Paris, Felicia vai trabalhar com Odette, uma ex-bailarina que ficou manca e trabalha como faxineira no Balet real. Odette a ajuda a realizar seu sonho de bailarina, mas em seu caminho, terá que enfrentar a fúria a dona do local, que quer que sua filha seja a escolhida para protagonizar o Balet Quebra-nozes. Simpático, esse desenho realizado em 3D lembra aquelas animações feitas para a tv, com um roteiro simples e traços de animação sem grande criatividade. Mas como a história gira em torno de sonhos e realizações, acaba atingindo o sue objetivo. A maldade da Madame é bem fora do tom, mesmo porque é bastante exagerado, diferente do contexto do restante do filme ( até mesmo o funcionário do orfanato, interpretado pela voz de Mel Brooks, está mais comedido). A protagonista Felicia é carismática, apesar do erro que ela cometeu de mentir e se fazer passar por outra menina. Mas é um filme que fala sobre perdão, sobre se reinventar. Logo, aa crianças que forem assistir ao filme terão boa inspiração. O desenho é repleto de canções pop, e as imagens de Paris da época são bem fiéis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário