sexta-feira, 12 de maio de 2017

Conceição: Autor bom é autor morto

"Conceição: Autor bom é autor morto", de Daniel Caetano, Samantha Ribeiro, Andre Sampaio, Guilherme Sarmiento e Cynthia Sims (2007) Primeiro longa realizado por alunos de Cinema da Uff, totalmente financiado pela Faculdade e pelo Ctav, sem recursos públicos, é um verdadeiro samba do crioulo doido. Gostar ou não do filme, depende única e exclusivamente do estado de espirito de quem o vê. Anárquico, fugindo completamente de qualquer convenção de uma narrativa clássica, "Conceição" é um filme realizado em formato de cooperativa. Durante uma mesa de bar, alunos de cinema divagam sobre historias possíveis de ser filmadas. Assim, os personagens vão ganhando corpo. No entanto, os personagens fictícios resolvem se rebelar contra os seus criadores. Tosco ao extremo e com muitas cenas de mau gosto, o filme é um deleite para quem busca um filme sem regras. As suas historias são descontinuas, tecnicamente filmada de forma rudimentar e com um elenco cult atuando em cenas absolutamente podres. Augusto Madeira, Thelmo Fernandes, Djin Sganzerla, Jards Macalé e outros devem ter se divertido bastante durante a realização do filme. O desfecho é um verdadeiro baile digno do Teatro Oficina do Zé Celso, com direito a mulher pelada, músicos, sangue, tosqueira e muito mais. Mas nenhuma cena é tão top quanto a de um casal transando e a mulher cortando o pau dele e depois moendo no moedor de carne. Antológica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário