sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Nebraska

de Alexander Payne (2013)Poxa, como é bom assistir a um filme bom!!!!! Payne realizou aqui seu melhor filme. Ele estava em total estado de graça quando concebeu essa comédia dramática. Que roteiro! Que atores! Que fotografia ( em preto e branco, com aquele mesmo tom de "A ultima sessão de cinema"). Woody (Bruce Dern, aburdamente foda, vencedor da Palma de melhor ator em Cannes 2013) é um idoso emburrado e tinhoso, que quer ir de sua cidade até Lincoln para receber um prêmio de 1 milhão de dólares. Mas sua esposa e filhos dizem que o prêmio não existe, que é tudo uma farsa, mas ele insiste. Cansado, o filho mais jovem resolve levá-lo de carro até a cidade. No percurso , muitas coisas acontecem, mas o reencontro e descoberta de pai e filho é o que motivará os personagens. recheado do mais fino humor, o filme é de uma melancolia absurda, apesar d agente rir a cada minuto pelo patético e constrangedor da vida dos personagens. Fiquei imaginando de onde Payne tirou tanto ator bom de terceira idade! A atriz June Squib, que interpreta a esposa de Woody, é uma diversão só. A cena do roubo na fazenda é antológica. O filme é uma aula de cinema, de roteiro, de direção. A trilha sonora de Mark Othon é belíssima e envolvente. Estranho é assistir a esse filme e termos a sensação de que o lugar parou no tempo: não existem referencias a modernidade, tecnologia, nada. Saí quase que chorando da sessão. Nota: 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário