sábado, 28 de setembro de 2013

Gravidade

"Gravity", de Alfonso Cuarón (2013) Puta que o pariu!!!!!!!! Faz tempo não via uma sala de cinema onde a platéia em peso segurava a respiração, torcia, ficava angustiada, ficava totalmente em silêncio. Que show de efeitos especiais do caralho!!!! Algo de inacreditável! E gente, todos aqueles que odeiam a Sandra Bullock, por favor, reconsiderem antes de ver o filme, pois a mesma faz um "tour de force" impressionante. Ela está foda, e a gente torce por ela a cada segundo. Os roteiristas Afonso e Jonas Cuaron brincam com o espectador, tirando a cada minuto um coelho da cartola, para deixar o espectador sempre atento à tela, em suspense eterno. E mais uma vez provando que o roteirista americano jamais planta algo do nada, sempre dá um pequeno indício de algo que irá acontecer lá na frente. E esse mesmo roteiro alterna muito bem ação e drama, evitando um melodrama no mau sentido. A fotografia do eterno parceiro Emmanuel Lubezki , e o seu trabalho de câmera ) são notórios os planos-sequencias dos filmes de Cuarón) mereciam levar todos os prêmios técnicos. A trilha sonora de Steven Price também cria uma atmosfera de adrenalina e quietude, muito linda. É o tipo de filme que não dá para se falar muito, correndo o risco de entregar e fazer "Spoiler". Mas posso dizer também que Cuarón faz belíssima homenagem a "Barbarella" em uma cena antológica com Bullock, saradona. Eu tenho que confessar que chegou uma hora que eu não aguentava mais de tensão e torcia pro filme acabar logo. Nota: 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário