terça-feira, 6 de março de 2018

O desaparecimento de Sidney Hall

"The vanishing of Sidney Hall", de Shawn Christensen (2017) O jovem ator Logan Lerman tem seguido um caminho curioso na sua trajetória cinematográfica. Protagonista da franquia blockbuster "Percy Jackson", ultimamente ele tem investido em dramas autorais. "Indignação", e agora, "O desaparecimento de Sidney Hall", são filme onde Logan tenta provar a todos que ele pode ser um ator sério. ele já havia feito muito sucesso com o cult "As vantagens de ser invisível". Em "Sidney Hall", Logan também é produtor. O filme foi selecionado para Sundance em 2017. mas a grande dificuldade do filme, é conseguir segurar a atenção do espectador durante as quase duas horas de duração. O filme é narrado em 3 épocas distintas, na vida de Sidney Hall (Logan Lerman). Quando ele é um aluno do colégio, com ambição de ser um escritor e apaixonado pela vizinha que mora na frente de sua casa, Melody (Elle Fanning); jea adulto, como um escritor de sucesso e casado com Melody; e aos 30 anos, como um sem teto, vagando pelas estradas. Um detetive tenta buscar o paradeiro de Sidney, que desapareceu sem deixar vestígios. Assim, o filme vai sendo apresentado nas 3 narrativas, muito provavelmente para trazer ao espectador informações que culminem num desfecho elucidativo em relação ao destino de alguns personagens. E' difícil não pensar em J.D. Sallinger. Muito desse filme deve ao autor do clássico O apanhador do campo de centeio". Mas esse vai e vem temporal provoca tédio e muita confusão. Não é um filme fácil de acompanhar. "Manchester by the sea" tinha uma estrutura também desconstruída, mas o roteiro era brilhante. O elenco tem muitas participações de atores talentosos, mas infelizmente, a frieza narrativa deixa o espectador anestesiado.

2 comentários:

  1. Gostei, não é pra qualquer um, mesmo que você não compreenda no final fica tudo explicado.

    ResponderExcluir
  2. Adoro seus textos! Tenho um blog de cinema tbm e cubro eventos de cinema. Adoraria ver alguns de seus textos no meu blog. O nome é Papo de Cinemateca. Se interessar, me add no facebook que te explico. https://www.facebook.com/rogerio.machado.779

    ResponderExcluir