sexta-feira, 16 de março de 2018

Eu não sou uma bruxa

"I'm not a witch", de Rungano Nyoni (2017) Escrito e dirigido pela Cineasta Rungano Nyoni, nascida em Zambia e criada na Inglaterra, "Eu não sou uma bruxa" venceu inúmeros prêmios internacionais. Rungano Nyoni pesquisou a tradição das feiticeiras em seu país. As mulheres acusadas de feitiçaria, são confinadas em um espaço, administrado pelo Governo, e aberto `a visitação de turistas, que tiram fotos. Elas ficam amarradas por uma fita branca, e segundo a lenda, se elas cortarem a fita para fugir, elas viram cabras. Shula, uma menina de 8 anos, é acusada por moradores de seu vilarejo de ser uma feiticeira. ela é levada ao campo, mas acaba sendo a favorita de um integrante do governo, que se aproveita dela para ganhar dinheiro, vendendo falsos dons místicos de Shula. em uma cena ao mesmo tempo divertida e contundente, em um programa de tv, ai vivo, o Homem vende ovos batizados por Shula. Dirigido com maestria por Rungano Nyoni, que teve seu filme exibido na Mostra "Camera D'or" em Cannes 2017, "Eu não sou uma bruxa" alia denúncia contra a sociedade machista e opressora na Zambia. As imagens das mulheres confinadas, amarradas e postas `a humilhação pública são chocantes. AO memo tempo, o filme trabalha com um humor irônico, defendido com maestria pelos atores que interpretam uma feiticeira casada e seu marido, o homem do governo. A pequena , no papel de Shula, está formidável com a sua inocência e olhar assustado. A presença onipresente da cultura estrangeira, através das músicas pop americanas, e referencias `a cantoras famosas, como Beyoncé, Rihanna, Niki Minnaj, ideal de beleza das mulheres negras em Zambia. A cena da cabeleireira colocando perucas nas feiticeiras é hilária e constrangedora pela situação inusitada. O filme é dos mais exóticos que assisti recentemente. Excelente fotografia e enquadramentos.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Hsu, tudo bem? Descobri seu blog hoje procurando saber mais sobre esse filme. Achei belíssimo e geralmente não me incomoda essa “falta” de um fim muito esclarecedor. Fica ainda mais belo. Mas esse me intrigou. Fico martelando se Shula se enforcou, se correu e acharam já que a levaram de outro lugar pra junto das outras mulheres. Gostaria de saber a sua opinião. De repente foi muito mais esclarecedor pra você do que pra mim. Obrigada! Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ALERTA DE SPOILER, ACABOU COM MEU FILME ESSA AI DE CIMA. PARECE RETARDADA

      Excluir
    2. Outubro de 2018 e você ainda não assistiu o filme e ainda vem ler comentário. Quem é o retardado aqui?

      Excluir
  3. Alguns países da África ainda conservam um certo " Primitivismo", que os mantém estagnados, ligados a tradições que soam exóticas e românticas aos curiosos e seus celulares, mas que nao trazem nenhum beneficio sócio-econômico para os mesmos. Algumas tradições tem que ser enterradas no passado....PS- Ótimo filme.

    ResponderExcluir