sábado, 21 de maio de 2011

Sem Saída


" L.I.E. Long Island Expressway" , de Michael Cuesta (2001)

Howie, 15 anos, é um adolescente que mora em Long Island. Ele mora próximo à Via Expressa de Long Island. Órfão de mãe, que morreu em acidente na Via expressa, Howie mora com seu pai, um construtor civil, que faz falcatruas na empresa em que trabalha, e maltrata seu filho.
Howie faz parte de uma gangue de delinquentes juvenis, liderados por Gary, por quem Howie nutre uma paixão platônica. Durante um assalto a uma residência, os dois são quase pegos em flagrante. Big John (Brian Cox) , um poderoso líder loca, é o dono da residência, e descobre que Gary e Howie foram os autores do assalto. Gary, porém, é um garoto de programa, e já conhece Big John, seu cliente. Big John pretende agora seduzrir Howie, para que seja um de seus amantes.
Curioso drama, o primeiro trabalho do ator Paul Dano ( Pequena Miss Sunshine, Sangue negro), que aqui faz um trabalho extraordinário, em um filme que toca em assuntos tão polêmicos como delinquência juvenil e pedofilia. O filme ousa em abordar esses assuntos de forma crua, sem romantismo, e tratando uma geração sem perspectiva alguma de vida. Os jovens são brutos, inconstantes, anárquicos e carentes de afeto familiar. Diferente porém da visão de um Larry Clark (Kids) ou mesmo Gus Van Sant. Aqui o olhar é quase documental. O filme erra quando pretende trazer humor a cenas que deveriam ser tratadas com seriedade. Mas no contexto geral, é um belo filme que possui um bom time de atores jovens, e o veterano ator Brian Cox, no difícil papel do pedófilo, que age com extrema naturalidade e sem maniqueísmos.

Nota: 7



Nenhum comentário:

Postar um comentário