sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Tangerine

"Tangerine", de Sean Baker (2015) "Tangerine" é um fenômeno: um filme inteiramente rodado com 3 Iphones 5S, que participou de Festivais importantíssimos, entre eles o de Sundance, e faturou vários Prêmios mundo afora, incluindo melhor filme no Festival do Rio dentro da Mostra Feliz 2015. O filme, escrito e dirigido por Sean Baker ( autor de "Uma estranha amizade/Starlet"), narra a bizarra história de Sin-dee ( Contração de Sin-de-Rella/Cinderela), uma travesti presa por porte ilegal de drogas. Após 28 dias presa, ela é solta e vai em busca de seu namorado, o cafetão Chester. Encontrando a sua amiga também travesti Alexandra, Sin-dee descobre que Chester a está traindo com uma prostituta. Irritada, Sin-dee resolve revirar Los Angeles atrás dos dois. O filme se passa todo em um único dia, e é como se fosse um 'Walk movie", ou seja, acompanhamos toda a trajetória a pé de Sin-dee em busca da puta e do cafetão/namorado. O filme é repleto de situações divertidas protagonizados por travestis, putas, e outras figuras bizarras como se fosse um Almodovar americano. A diferença é que, pela estética "suja" do filme, tudo tem uma cara de realismo quase documental. Filma-se nas ruas, nas lojas. A impressão é que pegaram as câmeras e foram pelas ruas filmar sem autorização. Isso confere um charme independente inegável ao filme. Mas nada disso seria possível sem o carisma da dupla principal, as transsexuais Kitana Kiki Rodriguez e Mia Taylor nos papéis principais. O filme só peca ao narrar um sub-plot paralelo de um taxista armênio viciado em travestis , casado e com filha. Não é uma história interessante e só estica o filme, culminando em um grande vaudeville dentro de uma loja da Donuts. Nota: 7

Um comentário:

  1. Olá Hsu! Me considero um apreciador da sétima arte. Já acesso seu blog acho que a mais de um ano. Adoro ler suas críticas, e já vi muitos filmes legais por conta da sua opinião! Legal mesmo seu blog! Abraços, Joseph.

    ResponderExcluir