quinta-feira, 16 de julho de 2015

Homem formiga

"Ant-man", de Peyton Reed (2015) Famoso pelas suas comédias, entre elas "Sim senhor", "separados pelo casamento" e "Aaaixo o amor", o cineasta Peyton Reed parecia alguém improvável para dirigir um filme de super herói da Marvel, ainda mais um personagem pouquíssimo conhecido. Eu mesmo desconhecia esse personagem, e da minha infância me lembrava do desenho da "Formiga atômica" Se houve alguma inspiração ou não, jamais saberei, mas depois de ver o filme e o currículo do Diretor, deu para entender porquê ele foi convocado. Diferente dos outros filmes baseados em personagens Marvel, "Homem formiga" investe mais em drama e menos em ação. 70% do filme é drama. Drama do personagem Scott Lang ( Paul Rudd), um ex-criminoso que é solto da cadeia e encontra dificuldades para se empregar. Sua filha mora com a ex esposa e o padrasto, um policial. Scott mora em um apartamento com o bandido boa gente Luis (Michael Pena) e acaba formando uma gang com outros 2 hackers. Scott acaba se envolvendo com o Dr Pym ( Michael Douglas) e sua filha Hope, ambos cientistas. Pym criou uma fórmula e uma fantasia que encolhe quem a veste e cria super poderes, tendo formigas como aliadas. Juntos, eles precisam evitar que o vilão Jaqueta amarela venda suas fantasias para o inimigo e assim impedir que um exercito de miniaturas poderosas dominem o mundo. O Cineasta, assim como Kenneth Branagh, não é bobo nem nada e investiu em bons atores que segurassem a peteca do filme. E conseguiu, os atores são carismáticos em seus personagens. Outro lance interessante é a forma como Homem-formiga luta: ele combate em equipe, junto de seus amigos bandidos e das formigas. A união de todos que permite que eles consigam vitória. Mas o melhoe mesmo são os efeitos e a edição de som. Quando o Homem formiga diminui de tamanho, a lente usada impulsiona o efeito de miniatura, provocado uma sensação muito interessante aos olhos do espectador. E a edição de som reforça ainda mais esse efeito, reverberando em tudo. Divertido são os personagens mencionando sempre os "Vingadores", como se eles estivessem também salvando o mundo. Meu Deus, quantos vilões e heróis existem nesse Universo louco da Marvel, que co-existem todos ao mesmo tempo? O filme provavelmente não surtirá muito impacto aos espectadores que forem esperar muita ação, pois tem pouca, comparando com outros filmes. Nota: 7

Um comentário:

  1. Eu amo que Paul Rudd tem trabalhado com Michael Peña é muito engraçado no filme, a propósito, esse ator acaba de sair em o filme terror The Vatican Tapes. A trilha sonora foi excelentemente escolhido para não mencionar os efeitos especiais são impressionantes e caia mais realista.

    ResponderExcluir