sexta-feira, 31 de julho de 2015

Exorcismo no Vaticano

"The Vatican exorcism", de Joe Marino (2012) Antes de tudo, não confundir esse filme italiano com o americano "Exorcismos no Vaticano", com Michael Pena. Apesar do título ser praticamente o mesmo, o resultado está a mil léguas distante. Realizado em 2012, "Exorcismo no Vaticano" é um found footage. Ou seja, essa linguagem do filme "encontrado"e posteriormente visto está longe de ter um fim. É a fórmula ideal para se fazer filmes de terror baratos e com equipe pequena. Porém, o grande problema da maioria desses filme sé justamente o roteiro e os atores. Parece que alguém deve ter dito que o espectador dessa narrativa adora atores ruins e roteiros toscos, o que não é verdade. Justamente por ser uma produção italiana, o filme poderia ter um charme a mais. Afinal, foram os italianos que criaram esse conceito de "found footage". Muita gente acha que foi "A bruxa de Blair", mas não: em 1980, o italiano Ruggero Deodato realizou a obra prima "Canibal holocausto", que na época causou um grande furor. Muita gente acreditou que tudo o que foi visto no filme era real. Afinal, a propaganda do filme era essa: uma equipe de filmagem que foi filmar uma tribo na Amazônia e que acabaram sendo devorados pelos canibais. Em "Exorcismo no Vaticano", o cineasta Joe Marino, que também protagoniza, quer também fazer o seu público acreditar que tudo o que está sendo visto é real. Através da linguagem do documentário ( e o filme é lançado como tal), acompanhamos a trajetória "real"de Joe Marino (que para mim certamente é um ator italiano, péssimo por sinal), um documentarista americano que vem para a Itália fazer um documentário sobre o exorcismo. Claro que ele não acredita em nada disso e quer provar que todos os casos de exorcismo são causados por disfunções mentais dos pacientes. Padres exorcistas dão depoimento, ele assiste às sessões e mesmo assim, fica incrédulo. Até que o próprio Joe Marino passa a se comportar de forma estranha e sua equipe começa a se preocupar com ele. História mega batida, efeitos inexistentes e maquiagem tosca. Aliás, um dos possuídos é um contorcionista que fica apenas fazendo malabarismos com o corpo. É deprimente. Normalmente esses filmes italianos são divertidos justamente pela tosquice: dublados em inglês, efeitos ruins, uma atmosfera de filme B. Mas nada disso acontece aqui, O filme é simplesmente ruim do inicio ao fim, em todos os níveis. Sem salvação. Nota: 1

17 comentários:

  1. o pior filme que ja assisti,de lonje

    ResponderExcluir
  2. uma porcaria de filme, em nenhum entido.

    ResponderExcluir
  3. Parcialmente sua critica não abrangeu os aspecto principal da temática.

    ResponderExcluir
  4. Me refiro aos rituais macabros, mas deixa pra lá. Importante sua explanação sobre o "filme encontrado" lembrando o filme que foi filmado na Amazônia, Canibal holocausto, no tempo fiquei muito impressionado. Bem colocada sua comparação ao filme a Bruxa de Blair

    ResponderExcluir
  5. Acabei de assistir ao filme no Netflix, e fui buscar mais informações. Elas não existem. O proprio Joe nao existe. Nada na internet. Simplesmente nota Zero.

    ResponderExcluir
  6. Acabei de assistir ao filme no Netflix, e fui buscar mais informações. Elas não existem. O proprio Joe nao existe. Nada na internet. Simplesmente nota Zero.

    ResponderExcluir
  7. TOMA NO CU NESSA PORRA, na moral! Congrats to the fucking contorcionista da igreja universal evangélica ! Putaaa filme boxxtaaaa

    ResponderExcluir
  8. TOMA NO CU NESSA PORRA, na moral! Congrats to the fucking contorcionista da igreja universal evangélica ! Putaaa filme boxxtaaaa

    ResponderExcluir
  9. Foi um pouco solto, mas depois melhorou. Estou muito medo e me assustou-me que sim. Geralmente eu achar que Exorcistas No Vaticano, é um filme que é lançado em uma queda livre de bater a cada clichês imagináveis em uma história de horror. De tudo isso, o mais interessante é uma cena em que ela cospe três ovos que representam a Santíssima Trindade. Poderíamos dizer que há material para contar uma história interessante, mas certamente com intenções não é suficiente. "As Fitas do Vaticano" poderia ter tido melhor destino se o tom geral do filme era crua e cheia de deboche.

    ResponderExcluir
  10. O pior de tudo, na minha opinião, foi o fato de começarem o filme dando a entender que eram cenas reais, que tudo aquilo aconteceu durante as filmagens.. As informações dadas ao longo do filme também seriam verídicas... Mas pelo que li em outros comentários acerca do filme, é tudo ficção. A única verdade é que existem possessões demoníacas, mas nenhuma vista no filme.

    ResponderExcluir
  11. Só vi até o fim esperando alguma reviravolta etc. e tal. Tremendo pé-no-saco!

    ResponderExcluir
  12. O filme se diz um documentario,e com cenas reais sem cortes...ié ié pegadinha sem graça,e propaganda enganosa!ruim.

    ResponderExcluir
  13. Esse filme assustou, porém é uma merda e mentiroso.

    ResponderExcluir