terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Fidelidade sem limites

"Le fidele", de Michaël R. Roskam (2017) Filme com a mesma dupla do sucesso "Bullhead", drama Belga indicado ao Oscar ( "Fidelidade sem limites" também foi o representante da Bélgica para uma vaga ao Oscar), o Cineasta Michaël R. Roskam e o Ator Matthias Schoenaerts tentam `a todos custo seduzir o espectador com cenas de romance desenfreado, perseguição, policial e muito melodrama. As doses, principalmente do drama, ficaram muito exagerados. Adèle Exarchopoulos está ótima e interpreta Bibi, uma piloto de corrida. Ela se apaixona por Gigi ( Matthias Schoenaerts), que se diz ser um vendedor de carros importados, mas logo depois ela descobre que ele faz parte de uma gangue de assaltantes perigosos. Mas Gigi é apaixonado por Bibi, e fará de tudo para largar essa vida de crime. O filme é dividido em 3 partes: a primeira, Gigi, vemos o filme pelo ponto de vista dele. A segunda parte, Bibi, e a terceira parte, intitulada "Sem flores", carregada em todas as tragédias que você possa imaginar. Adele e Mathias estão bem, mas prejudicados pelos personagens totalmente sem rumo. Ambos possuem uma bela química em cena. A parte policial está bem orquestrada com cenas de ação pauleiras. Mas a longa duração do filme, aliado a uma terceira parte que estraga totalmente o projeto, fazem desse filme um projeto que não chega a um lugar determinado, ficando perdido em qual gênero ele deve pertencer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário