segunda-feira, 16 de maio de 2016

Amores urbanos

"Amores urbanos", de Vera Egito (2016) O cineasta canadense Xavier Dolan realizou em 2010 o mega cult "Amores imaginários", onde, através da relação de 3 jovens na faixa dos 20 anos, ele discute amor, sexualidade e amizade. É difícil de imaginar que o paulista "Amores urbanos" não tenha uma certa influência desse filme. A diferença agora é que os personagens cresceram, estão na faixa dos 30 anos e perceberam que o tempo passou, a vida está passando e eles não produziram quase nada de concreto. O amor e o sexo continua para lá de livre, leve e solto. Porém, agora, pensam o trabalho, o futuro e a pressão familiar para que o filho construa algo promissor. Ou seja, os sonhos morreram e nem deram tchau para ninguém. 3 amigos extremamente carentes e que moram na metrópole paulistana: a cidade grande, como todos sabemos, é o cenário ideal para as neuroses e psicoses aflorarem. Diego (Thiago Petit), gay assumido e Dj; Julia ( Maria Laura Nogueira), que sonha em ser estilista e vive bancada pelos pais; e Mica ( Renata Gaspar), lésbica em crise porquê sua namorada não assume a relação abertamente. Morando no mesmo prédio, os 3 sofrem, riem, choram, se desesperam, vão à balada e principalmente, se apoiam quando estão na merda. O filme, de baixo orçamento, tem um olhar extremamente carinhoso sobre os 3 amigos. A cineasta e roteirista Vera egito provavelmente se inspirou em amigos na faixa etárea e fez esse pout pourri de situações e emoções embaladas por uma trilha sonora da melhor qualidade. É um filme com boas dosagens de drama e humor, beirando o melodrama e com um ritmo bem lento. Para quem vive em cidade grande, provavelmente irá se identificar com essa solidão que abate corações e mentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário