quarta-feira, 20 de abril de 2016

O Rei da morte

"Des todesking", de Jorg Buttgereit (1990) Cult de terror alemão, na lista dos filmes mais degradantes do Cinema. Realizado em 1989, durante a queda do muro de Berlin, o filme apresenta 7 histórias independentes tendo o suicídio como tema em comum. O filme foi rodado em 16 mm, sem som, com narrativa experimental. Tem aquele look sujo que eu adoro em filmes independentes, uma atmosfera de sordidez e de submundo que somente os alemães conseguiam fazer na década de 70 e 80. Entre as histórias, existe a de um homem que escreve uma carta de despedida , toma veneno e deita na banheira cheia. Em outra, uma mulher veste um colete, acopla uma câmera de 16 mm, empunha uma arma e sai matando todo mundo em um concerto de rock ( semelhanças com o atentado de Paris?). Uma mulher solitária inveja um jovem casal do prédio da frente, sem imaginar que toda aquela felicidade vai culminar em um pacto suicida. O elenco é todo formado por não atores e integrantes da equipe. Ninguém recebeu cachê. A direção de Jorg Buttgereit é super criativa e elabora planos e movimentos de câmera sem ter acesso a equipamentos, improvisando tudo. Absolutamente não recomendado para pessoas depressivas.

Um comentário: