sexta-feira, 29 de abril de 2016

Capitão America: Guerra Civil

"Captain America: Civil war", de Anthony e Joe Russo (2016) Alguém precisa renomear esse filme e chamar de "Os Vingadores 3". Com exceção do Thor e do Hulk, tá todo mundo no nome, e bem distribuído. Ou seja, não é só o Capitão America. e para surpresa, outros super heróis surgem....parece que a Marvel em peso resolveu comparecer no filme. Fico imaginando os salários astronômicos para comportar tanta gente no filme. Até Marisa Tomei aparece..no inusitado papel de Tia May, do famoso Peter Parker. Os cineastas Anthony e Joe Russo decididamente são os melhores Diretores de toda a franquia da Marvel. Eles misturam em doses cavalares ação, humor e dessa vez, um arco dramático que vai balançar toda a estrutura emocional dos super heróis. E claro, tudo em nome da vingança. O que seria dos filmes de super-heróis se os vilões não tivessem sede de vingança? Daquelas que dizimam milhares de pessoas inocentes, mas quem se incomoda com elas? Após um incidente aonde inocentes morrem, o Governo resolve adotar uma medida drástica: impôr aos Vingadores que eles hajam apenas sob orientação do Governo. Capitão America alega que ele precisa ter liberdade, ao passo que o Homem de Ferro concorda com o Governo. Assim, 2 times de super heróis se formam para poder mostrar ao Mundo quem é que manda. Enquanto isso, o verdadeiro vilã, Zemo ( o alemão pop star Daniel Bruhl) tenta botar seu plano em ação. Além da elogiadíssima direção e da edição frenética, podemos também dizer que o elenco em peso está excelente e super sintonizado com os personagens que interpretam. A cada herói que surge, o público vibra. O filme no entanto, me pareceu longo demais, a ponto de eu ficar torcendo para o filme acabar logo e o que faltava resolver na trama vir em uma continuação. Efeitos especiais incríveis e uma divertida citação de "O império contra ataca".

Nenhum comentário:

Postar um comentário