domingo, 10 de fevereiro de 2013

O outro mundo

"L'autre monde/Black heaven", de Gilles Marchand (2010)
O cineasta Gilles Marchand comecou sua carreira cinematografica escrevendo roteiros para filmes franceses famosos, entre eles, "Harry, o amigo que veio para ficar" e " Lemming". Suas historias normalmente giram em torno do fantastico, da violencia, da obsessao por sexo, morte e desejo. Por isso, nao e' nenhuma surpresa que dessa vez, em sua incursao como diretor, ele tenha preferido um tema sobre a fantasia, no caso, o Universo do video-game. Um casal de namorados descobre por um acaso, um celular. O jovem comeca a ler os sms,e fica obcecado por uma garota, que induz os jovens ao suicidio. Mais tarde, ele descobre que o ponto de encontro de todos os jovens acontece durante o jogo "Black hole". O filme faz uma critica severa ao culto aos video-games, que interferem na vida dos jovens, causando danos. A historia teria sido mais interessante se ja nao fosse um tema batido no cinema: " Suicide room", filme ingles, e " Clube do suicidio", filme japones cult de Sion Sono, sao mais eficazes na mensagem. O mundo virtual criado no filme e' ate interessante, mas pouco explorado. O elenco, no entanto, embarca nessa fantasia com vontade, e e' uma grata surpresa ver jovens atores tao bons e promissores. Destaque para a jovem Pauline Etienne, no papel de Marion, namorada do rapaz, e de Louise Borgoin, no papel de Sam, a que induz as pessoas ao suicidio. Fica evidente a inspiracao de Jessica Rabbit no desenho de Sam, pela sua sensualidade e carga erotica. E' um filme curioso, que participou do festival de Cannes em 2010, na Mostra Midnight movies. O filme , uma pena, nao consegue atingir o publico adolescente, tanto pelo seu ritmo lento, quanto pela falta de sintonia com a linguagem jovem. Um filme que tentou buscar um publico, mas nao o alcancou. Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário