domingo, 1 de abril de 2012

Novela das oito


de Odilon Rocha (2012)

Comentários em breve

Em 1978, no auuge da novela " Dancin Day´s", que faz muito sucesso no horário das oito, Amanda (Vanessa Giácomo)é uma prostituta que mora sozinha em São Paulo com sua empregada, Dora (Claudia Ohana). Amanda é totalmente viciada na novela, e nunca agenda um cliente na hora que está sendo exibida. Uma noite, Amanda atende um cliente, mas Dora, ao vê-lo, começa a passar mal. Ela passa a ter lembranças da época de guerrilheira. Dora foi presa e obrigada a abandonar o filho, Caio (Paulo Lontra). Dora resolve se vingar do seu algoz e o envenena. Assustada, Amanda foge para o Rio com Dora. Assim que chegam, Amanda fica fascinada pela cidade, e seu sonho é conhecer a boite " Frenética Dancin Day´s". Dora, por sua vez, resolve rever às escondidas o seu filho Ccaio, aos cuidados de sua mãe (Camila Amado). Paralelo, temos a história de um diplomata(Matheus Solano), que se descobre gay e tem um caso com Caio. Um policial (Alexandre Nero) descobre que Dora está na cidade e resolve ir em seu encalço. Drama com doses de humor, " Novela das oito" foi premiado como melhor roteiro no Festival do Rio de 2011. E é esse um de seus principais problemas: o roteiro. Risível do início ao fim, o texto e os diálogos são pobres, toscos, recheado de frases feitas. Não dá para entender essa premiação. O elenco não está bem, todos estereotipados. Vanessa Giácomo nao tem o phisique de role de Amanda, que deveria ser uma mulher realmente deslumbrante e fogosa. Claudia Ohana se esforça, mas o seu personagem não ajuda nem um pouco. A cena dela dominando o seu algoz e o matando com um salto alto é das coisas mais esdrúxulas,e ao mesmo tempo, hilárias, que já vi. Mateus Solano não diiz ao que veio, e de novo, o personagem é muito mal construído, a questão da homossexualidade surge do nada e é muuto mal explorada. Paulo Lontra é péssimo, e não dá para entender a sua escalação. Uma pena, porquê o argumento do filme é interessante, discutir alienação e guerrilha parecia ser algo explosivo. A fotografia é ruim, a trilha sonora é um dos poucos pontos altos, mas também fica facil, é só rechear com hits da era Disco. Acabou que o filme, para mim, se tornou num clássico da comédia involuntária, e sim, eu vou comprar o dvd e guardar essa verdadeira pérola do cinema, que fará ótima companhia na prateleira, junto de " Cinderela baiana", " Federal" e " Segurança nacional". Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário