sábado, 7 de abril de 2012

Intrusos

" Intruders", de Juan Carlos Fresnadillo (2011) Na Espanha, um menino tem uma série de pesadelos com a figura de um homem sem rosto, que pela crendice, vem buscar o rosto de uma criança para roubar e colocar em si mesmo. A mãe leva o menino até o Padre Antonio (Daniel Bhrul) para tentar entender o que se passa. Paralelo, em Londres, um engenheiro, John (Clive Owen), tem uma filha de 12 anos que descobre no tronco de uma árvore uma caixinha com um bilhete esquecido por lá. Ela guarda esse bilhete e o lê, e desde então, ela também tem sonhos recorrentes com o Homem sem rosto. John tenta ajudá-la a se livrar desses pesadelos, ao mesmo tempo que todos acham que John está ficando louco. Adoro filmes de terror e suspense espanhóis, mas esse aqui infelizmente provoca apenas um mínimo clima de suspense. O roteiro é óbvio, e fica evidente o desfecho e a surpresa. Os sustos são bobos, a história é mirabolante demais. Não entrei no clima do fiilme, e o vilão da história não é assustador, al´me de não provocar pavor real. Clive Owen está apático, e Daniel Bhrul é um desperdício , seu personagem não tem importância alguma, e ouvir Bhrul façando em espanhol é bem estranho. O filme lembra de certa forma os suspenses " O orfanato" e " Candyman". Mas esses dois são bem superiores.
Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário