domingo, 7 de junho de 2015

No no sleep

"Wu Wu xiang", de Tsai Min Liang (2015) Em seu mais recente filme, o cineasta chinês Tsai Min Liang mais uma vez retorna com o seu personagem do Monge peregrino, interpretado pelo seu ator fetiche Lee Kan Sheng. Assim como em "Jornada ao oeste" e outros curtas, Tsai Min Liang quer fazer a sua tese sobre o Homem que vive na grande cidade, e a questão do tempo. O Monge caminha a passos lentos, frente à velocidade do homem moderno, que não tem tempo para reflexão e para respirar. Dessa forma, o monge caminha praticamente em passos de câmera lenta, em composição extremamente difícil de Lee Kan Sheng, que tem domínio completo sobre o seu corpo. Em "Jornada ao oeste", existe a famosa cena dele descendo uma escada, em um plano único de 14 minutos. Para não cinéfilos, é uma cena que faz qualquer espectador abandonar a sala de exibição. Para quem entender a proposta de Min Liang, pode ser uma bela forma de expressar poesia e conteúdo. Aqui, ambientado em Hong Kong, o monge caminha..e caminha..a passos lentos..em oposição ao trem veloz. Porém, o filme surpreeende quando na metade, mostra uma casa de banho. Um outro homem toma banho totalmente nú em cena. Um longo plano dele se ensaboando e se lavando. Em seguida, ele segue até uma banheira, e se deita ao lado de outro homem, interpretado pelo mesmo Lee Kan Sheng. existe uma forte tensão sexual entre os dois, culminando em cenas sensuais dos dois dormindo em camas separadas. Um filme sobre a solidão e o amor entre homens, que não chega a se consumar sexualmente. Kan Sheng já havia explorado esse tema de forma mais sutil em "Não quero dormir agora". Nota: 7

Um comentário:

  1. Hsu, este é realmente um filme interessante. Ele se passa em Tókio e o amor entre homens está em todos os filmes de Liang, não apenas em "hoje não quero dormir sozinho".

    ResponderExcluir