quinta-feira, 4 de junho de 2015

Cala a boca Philip

"Listen up Philip", de Alex Ross Perry (2014) Eu sempre havia ouvido falar da palavra "Misantropo", mas nunca soube seu significado. Após ver o filme "Cala a boca Philip", ficou claro e preciso. Philip ( Jason Schwartzman) é um Misantropo. Uma pessoa inteligente, mas que odeia convívio com sociedade e com outras pessoas. Um egoísta. E para deixar bem claro, um chato! O Diretor e roteirista Alex Ross Perry, em seu terceiro longa independente, realiza um verdadeiro tratado sobre como ser um mala, e como deixar o espectador entediado. Seu filme, com produção gráfica e visual toda referente aos anos 70 ( Créditos, poster, trilha sonora) faz pretensamente uma homenagem aos filmes independentes da época, principalmente os de John Cassavetes, o Papa do Cinema independente, e também aos de Woody Allen do início da década de 70. Ele inclusive filmou em película 166 MM< para dar aquele ar e textura granulada, tão tipica da galera e que hoje em dia tende a ser algo "hype". Mas de nada adianta essa homenagem, se o roteiro cansa o espectador. O principal motivo? O personagem absolutamente irritante e antipático de Philip. Um cara egocêntrico, que não escuta ninguém, que maltrata os amigos, a namorada Ashley, que é fotógrafa e sabe-se lá Deus o que ela viu em Philip. Philip é um escritor às vésperas de lançar o sue segundo livro. O seu primeiro foi um sucesso, mas ele entra numa vibração de que as cosias podem não funcionar agora. Alheio à publicidade, ele resolve passar um tempo na casa do escritor Ike Zimmerman ( Johathan Pryce), seu ídolo, e ali, ele passa a refletir ainda mais sobre a vida. Woody Allen é verborrágico, mas cada diálogo de seus filmes é saboreado com gula pelos seus fãs. Aqui, tudo sôa pedante, inclusive porquê existe um narrador que vai ditando o filme. É uma crise existencial que não combina com o tom de comédia amarga que o filme quer propor. Não dei risadas, muito menos me simpatizei com o personagem. Restou fiar atento ao visual do filme. Tem estilo, mas a falta de um roteiro mais sedutor prejudicou bastante a apreciação do filme. Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário