domingo, 17 de março de 2013

Dominados pelo odio

" Mother's day", de Darren Lynn Bousman (2010) Rebecca De Mourney foi um icone dos filmes B dos anos 80 e 90. Protagonizou o cult de suspense "A mao que balanca o berco", e dai em diante fez outros filmes mais ou menos meia-bomba ( A refilmagem de " E Deus criou a mulher", entre eles), ate sumir totalmente. Ela reaparece agora nesse "Dia das maes", titulo original, incrivelmente envelhecida. A sua personagem e' uma especie de Ma Baker, a mae criminosa que ensina os filhos a roubar e matar, porem, sob redeas curtas, tentando administrar a educacao deles da forma que ela acha mais correta. Seus 4 filhos sao adotivos, na verdade, roubados quando criancas de maternidades. Crescidos, eles se tornam assaltantes. Apos um assalto frustrado, eles se refugiam na sua antiga casa, agora com um casal morando neles, e que estao promovendo um open house. Todos se tornam refens do grupo, e sao ameacados de morte. Dirigido pelo mesmo cineasta de " Jogos mortais 2,3,4", o filme acaba tomando o rumo do gore, da violencia explicita. Muita facada, torturas e sangue e visceras expostos. A personagem de De Mournay e seus filhos apelam pro sadismo desproposital. O filme exagera na caricatura dos malvados, e passamos o tempo todo vendo a tortura fisica e psicologica contra os refens. Para quem curte sadismo, e' um prato cheio. O roteiro e' raso, e o desfecho, mais do que ridiculo. Algumas cenas sao irritantes de tao ridiculas, concebidas apenas para mostrar a sordidez humana ( a do assalto ao caixa eletronico, por ex). Triste fim de Rebecca de Mournay. Espero que um dia Tarantino venha a reabilita-la como ela merece. No tema, prefiram "Reino animal", excelente filme australiano, com Jackie WeaverNota: 4

Nenhum comentário:

Postar um comentário